17 de novembro de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Promessa
12/09/2018 | 14h50
Ronaldo Caiado garante que irá recriar a Secretaria de Cultura
Na visão do senador, a recriação do órgão vai dar à área o destaque que ela merece e permitir a implantação efetiva da Lei Goyazes

Durante encontro com médicos, Caiado promete investir na saúde (Foto: Divulgação)

Da Redação

O candidato ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas), garantiu nesta quarta-feira (12 de setembro) que vai recriar a Secretaria da Cultura, caso seja eleito este ano. O compromisso foi firmado durante debate entre os governadoriáveis realizado na rádio Sagres 730, em Goiânia. Na visão do senador, a recriação do órgão vai dar à área o destaque que ela merece e permitir a implantação efetiva da Lei Goyazes, que determina a utilização de incentivos fiscais como contrapartida para empresas que investem no setor. 

Ronaldo Caiado afirmou que esta é uma área que não deve ser tratada de forma isolada, já que tem uma interface e pode contribuir com várias outras ações do governo na educação, esporte e segurança pública. "A cultura não é algo isolado. A cultura pode contribuir diretamente com o governante para poder tratar de vários assuntos. É a forma de dizer aos jovens que existem outras alternativas e formas de desenvolver as suas aptidões”, assegurou. “Eu disse claramente: vou recriar a Secretaria da Cultura no Estado de Goiás", reforçou ao final do debate.

Para o senador, a cultura pode ser um grande aliado no combate à criminalidade. "É uma vacina para nós podermos combater a criminalidade, a droga, o desencanto dos jovens. Goiás hoje tem um crescimento enorme de taxa de suicídio entre os jovens comparado aos outros Estados do Brasil. É o desespero completo, é a total falta de de alternativa”, afirmou.   

O senador assegurou ainda que vai, finalmente, tirar do papel a Lei Goyazes, que estabelece incentivos fiscais relacionados, por exemplo, ao pagamento do ICMS a empresas que investem em projetos culturais. 

“Vou atualizar e implantar efetivamente a Lei Goyazes, que só existe no papel.  O governante tem toda condição de buscar junto aos incentivos que dá às empresas a reciprocidade também para a área da cultura, que vai nos ajudar a resolver muitos problemas de outras áreas. Vou interiorizar a cultura em Goiás e garantir o fundo cultural, ou seja, cumprir a lei de apoio à cultura", garantiu. 

Educação 

Ao responder pergunta de um jovem aprendiz sobre a melhoria do ensino médio, Ronaldo Caiado defendeu o apoio ao estudante desde a primeira infância até a adolescência para garantir uma formação de qualidade. 

"Todos nós que conseguimos chegar a uma profissão, sabemos a importância dessa parte da formação. Nós temos que ter uma noção muito clara da evolução do processo passando por um apoio direito de convênios do próprio Estado para poder cuidar da alimentação das crianças. Depois, dar a uma educação de qualidade no ensino fundamental e no ensino médio. Precisamos dar esta condição para que o jovem tenha também a opção do ensino técnico e buscar o sistema 'S' para que este abra a oportunidade para os jovens tenham acesso a um curso técnico, algo que é tão demandado no interior do nosso Estado", pontuou. 

A valorização do professor também está entre as prioridade de Caiado para alavancar a educação no Estado. "Temos que trazer dignidade aos professores. Não se tem educação em lugar nenhum no mundo onde não se tem o respeito diferenciado para com o professor ou professora. Temos que priorizar aquilo que se arrecada sem forma de taxas e também de algumas cobranças de multas para direcionar a um fundo de valorização dos professores. A preocupação maior que eu tenho hoje é resgatar a autoestima dos professores para dar a todas as nossas crianças uma educação de qualidade", reforçou. 

Saúde da mulher/segurança 

Ao tratar dos temas relacionados às mulheres, o senador Ronaldo Caiado lembrou da luta no Congresso Nacional para aprovar uma lei federal garantindo exame de mamografia pelo SUS a partir dos 40 anos e o decreto do governo do que restringiu esse acesso. Ele ainda reafirmou que vai adotar unidades móveis para assegurar a realização dos exames necessários ao diagnóstico precoce de câncer de mama e colo do útero.

"Todos nós nos empenhamos fortemente na Câmara do Deputados naquela época para poder aprovar um projeto de lei onde todas as mulheres, a partir dos 40 anos de idade, poderiam ter acesso a mamografia e, com isso,  dando a capacidade de implantar tratamento imediato. Infelizmente, esse projeto aprovado por nós foi vetado pelo presidente e, com isso, somente ficou disponível a partir do 50 anos. Pretendo instalar em Goiás unidades para que possamos dar a essas mulheres, a partir dos 40 anos, a mamografia digital para que ela possa fazer um diagnóstico precoce e imediatamente também fazer um papanicolau, iniciando o tratamento desses dois males que tanto as afligem as mulheres", garantiu. 

A segurança das mulheres goianas também foi abordada pelo governadoriável, que tem entre suas prioridades no plano de governo combater o índice alarmante de feminicídio no Estado. “É inaceitável termos 164 municípios em Goiás sem delegado. É inaceitável ter em Goiás ainda com 23 municípios sem um policial. As mulheres ficam expostas a todo tipo de agressão. Eu lutei fortemente no Congresso Nacional e aprovamos um projeto de lei onde qualquer autoridade policial poderia aplicar todas as ações protetivas à mulher. No entanto, essa matéria foi vetada pelo presidente Michel Temer e, com isto, dificultou ainda mais o amparo à mulher. Em Goiás, pretendo enviar este projeto de lei à Assembleia Legislativa", assegurou. 

Funcionalismo público

Caiado reafirmou seu compromisso de extinguir a terceira classe na polícia militar e recuperar salários de servidores, que Caiado considera grandes aliados na mudança que de gestão que irá promover no Estado. 

“O primeiro ato que vou fazer é encaminhar à Assembleia Legislativa projeto extinguindo definitivamente a terceira categoria da polícia militar e igualando salários para dignificar essa classe. Eu vejo com sendo o grande desafio recuperar salários daqueles funcionários públicos que são responsáveis por um resultado de uma gestão. Trabalharei junto com todos eles. E, além do mais, buscar com que hajam concursos públicos para que o Estado não seja inchado apenas com indicação de cargos comissionados, de acordo com interesse político, partidário ou projeto de poder" afirmou.

O senador também abordou a percepção acerca deste momento da campanha eleitoral. "Por onde eu tenho andado vejo que população de Goiás já não acredita no atual governo. Temos de resgatar a credibilidade, aplicar o dinheiro da maneira correta. Nós não podemos usar o governo para um projeto político pessoal", acrescentou. 

Saúde/geral

Em encontro com médicos promovido na última terça-feira (11 de setembro) pelo Comitê das Entidades Médicas do Estado de Goiás (Cemeg), o senador Ronaldo Caiado (Democratas) detalhou os principais pontos de seu plano de governo para a área de saúde em Goiás e se comprometeu em a implantar o compliance público como forma de controlar e gerir os gastos públicos com total transparência para os cidadãos.

Ao falar do quanto se sente gratificado por poder contar com o apoio da classe médica em mais uma disputa, Ronaldo Caiado lembrou de sua luta por uma saúde de qualidade e do resgate que pretende fazer na área caso seja eleito, uma vez que a saúde é considerada pela população como um dos principais gargalos da administração estadual.

“Esta campanha não é só para eleger um governador, mas para trazer uma nova maneira de governar. Precisamos resgatar Goiás, que é hoje um dos piores Estados brasileiros do ponto de vista fiscal e com centenas de obras inacabadas, incluindo hospitais regionais que há anos são prometidos e nunca saem do papel”, frisou. 

Tópicos:  ronaldo caiado,   debate,   cultura

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)