19 de setembro de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Campanha
11/09/2018 | 06h00
Vice de Boulos, Sônia Guajajara critica o agronegócio em Goiânia
Do PCB participaram os candidatos ao Governo Estadual Marcelo Lira e Bruna Venceslau, e professora Magda Borges, postulante ao Senado

Lucas de Godoi*

A candidata a vice-presidente da república pelo PSOL, Sônia Guajajara, veio a Goiânia nesta segunda-feira e recebeu a imprensa na sede do PCB, partido que participa da coligação nacional. Os candidatos do PSOL ao Governo de Goiás, Weslei Garcia e Nildinha, e o candidato ao Senado, Fabrício Rosa, também estiveram presentes. Do PCB participaram os candidatos ao Governo Estadual Marcelo Lira e Bruna Venceslau, e professora Magda Borges, postulante ao Senado. 

Sônia não deixou de falar sobre o modelo de agricultura dominante no estado de Goiás, o agronegócio. “A televisão faz propaganda dizendo que o 'agro é pop', que o 'agro é tudo', mas sabemos que o agronegócio concentra riquezas, acaba com o meio ambiente, ele é tóxico, envenena e mata o povo. Nós temos que romper esse modelo, ficar do lado da população e governar com a população”, falou Sônia Guajajara. 

No fim da coletiva, a presidenta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em Goiás (CTB-GO), Ailma Maria Oliveira, entregou um documento de apoio à candidatura de Guilherme Boulos e Sônia Guajajara.

Sônia é a primeira indígena a compor uma chapa a presidência da república e destacou que sua presença tem significados simbólicos e políticos para o país, pois "desde o deputado Juruna, o Brasil não elege nenhum representante dos povos indígenas”. Guajajara afirmou que sua candidatura luta contra esse modelo político conservador, que não dá espaço para grupos étnicos importantes na formação da cultura brasileira. “A política no Brasil é reacionária e racista, não dá oportunidade para os indígenas e nosso Congresso tem sub-representatividade de grupos sociais importantes, como as mulheres, os negros e os homossexuais”, afirmou Sônia Guajajara. 

Movimentos Sociais 

A Coordenadora Executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Sônia Guajajara, se aliou ao Coordenador Nacional do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, para combater as desigualdades e enfrentar os privilégios do poder econômico. A aliança junta o histórico de ética do PSOL com a solidariedade para com a população do candidato a presidência, Guilherme Boulos. A coligação com o PCB reforça o diálogo com movimentos sociais importantes do campo e da cidade, além de movimentos pela igualdade de gênero e de policiais e pastores progressistas. (*Especial para O Hoje)

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)