25 de setembro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Nove
06/09/2018 | 10h40
Terremoto de magnitude 6,7 atinge norte do Japão e deixa mortos
Cerca de 31 estão desaparecidas, quando o Japão ainda tentava se recompor da devastação causada pelo tufão Jebi

Um forte terremoto de magnitude 6,7 na escala Richter sacudiu na madrugada desta quinta-feira a ilha japonesa de Hokkaido e deixou pelo menos nove mortos e 31 desaparecidos, quando o Japão ainda tentava se recompor da devastação causada pelo tufão Jebi.

O terremoto surpreendeu os moradores da ilha às 3h08 (horário local, 15h08 de quarta-feira em Brasília), com epicentro a 40 quilômetros de profundidade ao leste da cidade de Atsuma, a mais afetada, onde foi registrada a maioria dos mortos, informou em entrevista coletiva o ministro porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga.

O tremor atingiu o nível 7 (o mais alto da escala sísmica japonesa, centrada em medir a agitação da superfície terrestre) neste município de 4.600 habitantes, e provocou deslizamentos que soterraram 20 de casas nesta região montanhosa.

Embora o governo central não tenha oferecido dados sobre o número de vítimas diante da grande "quantidade de informações confusas", as autoridades locais estimaram que há 300 feridos, segundo a emissora pública "NHK".

Cerca de 21 mil soldados trabalharam hoje nas operações de resgate, entre eles 4 mil membros das forças de Autodefesa, um contingente que o Executivo quer aumentar para 25 mil para impedir o maior número de vítimas possível.

"Nunca tinha visto um terremoto assim", disse um morador de 87 anos de Atsuma, epicentro do tremor, em entrevista à agência local "Kyodo", enquanto uma mulher relatou à televisão estatal seu desespero na escuridão da noite e a comoção ao ver o "inimaginável" cenário de destruição.

É a primeira vez que um terremoto em Hokkaido alcança tal intensidade desde que o país revisou sua escala sísmica em 1996.

O tremor deixou pontualmente a toda a ilha sem fornecimento de energia, enquanto 2,95 milhões de casas e estabelecimentos continuavam hoje sem luz vão tendo o serviço restabelecido progressivamente, indicou o porta-voz japonês.

O corte de energia foi causado pelo apagão automático da central térmica de Tomato, em Atsuma, que produz metade da eletricidade de toda a cidade.

O blecaute, o maior desde o grande terremoto de Hanshin, que em 1995 deixou 2,6 milhões de casas sem luz, também afetou 80 hospitais, os serviços de telefonia e de televisão.

O governo pediu à população que economize energia e solicitou ajuda às empresas elétricas Tokyo Electric Power e Tohoku Electric Power para disponibilizar geradores de emergência aos hospitais afetados, pois o restabelecimento total do serviço deve levar uma semana.

A usina nuclear de Tomari teve seu fornecimento de energia temporariamente interrompido e seu sistema de alimentação de emergência foi ativado para manter refrigerado o combustível atômico gasto e armazenado em piscinas, embora o órgão regulador nuclear japonês não tenha detectado anomalias nos níveis de radiação.

O terremoto também causou interdições de estradas, a suspensão de transportes ferroviários locais e o fechamento do novo aeroporto internacional de Chitose.

A agência meteorológica japonesa advertiu do risco de desabamentos e deslizamentos de terra, e da possibilidade de haver uma réplica do terremoto com intensidade similar na próxima semana, com maior probabilidade nos dois ou três dias posteriores.

Até o final da tarde de hoje foram detectadas 71 réplicas, algumas que superaram os 4 e 5 graus na escala Richter.

As autoridades pediram à população que permaneçam em alerta, pois a previsão é de chuva para amanhã e sábado.

O tremor acontece apenas dois dias depois da passagem pela região ocidental do Japão do tufão Jebi, o mais poderoso a tocar terra no país em 25 anos, que deixou 11 mortos e centenas de feridos. 

Fonte: Agência EFE

Tópicos:  Terremoto,   Japão,   Tremor

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)