20 de setembro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Danos
05/09/2018 | 06h00
Tufão Jebi atinge o Japão; ao menos 7 pessoas morreram
Ele atingiu violentamente a metade do território deixando chuvas torrenciais, transbordamento de rios, ondas fortes e ventos que superaram os 210 km/h

O tufão Jebi, o mais poderoso a chegar ao Japão nos últimos 25 anos, causou a inundação do Aeroporto Internacional de Kansai, em Osaka, e outras graves interrupções nos transportes, além de vários danos materiais na região oeste do país nesta terça-feira (4).

Ele atingiu violentamente a metade do território deixando chuvas torrenciais, transbordamento de rios, ondas fortes e ventos que superaram os 210 quilômetros por hora (km/h), conforme a Agência Meteorológica do Japão (JMA). Pelo menos sete pessoas morreram e 200 ficaram feridas, conforme dados das autoridades locais divulgados pela agência Kyodo, em acidentes causados pelas sequências de vento. As fortes rajadas também danificaram construções e automóveis.

Em Osaka, o Aeroporto Internacional de Kansai foi inundado, causando o cancelamento de 205 voos e deixando 3 mil passageiros presos no terminal, segundo informou à EFE um porta-voz do aeroporto, o terceiro mais movimentado do país. Quase 800 voos nacionais e internacionais foram cancelados hoje em todo o país, conforme dados fornecidos pelas companhias aéreas.

Já as operações nas ferrovias foram suspensas nas duas principais linhas de trem de alta velocidade da metade oeste do arquipélago. A Guarda Costeira do Japão informou sobre a existência de vários barcos à deriva na Bahia de Osaka que perderam a ancoragem, entre eles um navio cisterna de combustível que ficou preso na ponte do aeroporto de Kansai, com a tripulação a bordo, embora sem carga.

Além disso, 1,61 milhão de casas ficaram temporariamente sem luz em Kansai e outros 95 mil imóveis também tiveram a energia cortada na Ilha de Shikoku.

A atividade econômica também foi afetada. As operações da Toyota foram suspensas em 14 fábricas e vários shoppings e pontos turísticos das cidades de Osaka, Kioto e Nagoya foram fechados.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, cancelou uma viagem marcada para hoje pela região sudoeste do país, a mais castigada pelas chuvas de julho e que deixaram mais de 200 mortos. Este é o 21º tufão que passa pelo Japão nesta temporada, que está especialmente intensa quanto a frequência e intensidade dos eventos meteorológicos. A previsão é de que o tufão avance durante as próximas horas para o norte e alcance a ilha de Hokkaido amanhã (4). Apesar de sua intensidade diminuir, a maior parte do país permanece em alerta diante do risco de inundações e deslizamentos de terra.

Jebi é o primeiro tufão catalogado como “muito forte” pela Agência Meteorológica do Japão a chegar ao arquipélago desde 1993, quando outro fenômeno com as mesmas caraterísticas deixou 48 mortos e desaparecidos. 

Fonte: Agência Brasil

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)