13 de novembro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Laternas
01/02/2018 | 06h00
Atlético e Anápolis empatam e se complicam na competição
Com o resultado da partida, válida pela quinta rodada, as duas equipes permaneceram na zona de rebaixamento

Luiz Felipe*


Sob uma leve e insistente chuva no Estádio Olímpico, o Atlético não conseguiu engrenar a primeira vitória no Goianão. Em embate contra o Anápolis, que também ainda não sabe o que é triunfar na competição, o confronto terminou em 0 a 0. O Dragão, no Grupo A, agora possui três pontos, enquanto o Galo chegou a dois, no Grupo B. Ambos estão nas lanternas de seus respectivos grupos.

Apesar de ter contratado Cláudio Tencati, ex-Londrina, como o novo treinador para a temporada, o comandante rubro-negro na partida foi João Paulo Sanches. O técnico Nivaldo Lancuna, por sua vez, fez sua estreia à frente de seu novo clube.


O jogo

A necessidade de vitória por parte dos dois times não foi posta em prática no primeiro tempo da partida. Com uma etapa morna, poucas chances de gol e muitos escanteios, o Anápolis conseguiu criar mais e chegou a arriscar algumas vezes, com Laionel, Gleison e Pedro Henrique. Porém, quando os arremates não foram para fora, o goleiro do Atlético, Kléver, foi seguro. Aos 40 minutos, quase o Galo abre o placar, mas Hugo Gomes foi providencial ao afastar uma bola que chegaria livre em Pedro Henrique.

O Atlético, por sua vez, teve somente uma chance mais clara nos 45 primeiros minutos: Roger, o único do time que agredia o adversário, sofreu falta na ponta esquerda, e Tomás Bastos foi para a bola. O ex-Coritiba, autor de dois gols sobre o Atlético na Série A do ano passado, chutou para fora. O pífio rendimento da equipe rendeu vaias por parte do torcedor atleticano, enquanto a torcida visitante se animava e se mostrava mais presente.

O segundo tempo foi mais agitado. João Paulo Sanches promoveu a entrada de Chiquinho no lugar de Fernandes e o time ganhou mais velocidade. Ainda assim, o rubro-negro não conseguia chegar efetivamente ao gol. As ações se equilibraram, o jogo ficou mais dinâmico, mas a bola teimava em não entrar. Jogadores de ambos os times começaram a tentar cavar um possível pênalti, mas o árbitro Roberto Giovanny deixou seguir os lances, sem se deixar influenciar.

Com a entrada da prata da casa Pablo, de apenas 18 anos, a equipe do Atlético passou a atacar mais, mas faltava qualidade. Assim, nenhuma das equipes conseguiu marcar e se complicaram ainda mais no Campeonato Goiano, permanecendo na zona de rebaixamento. (Luiz Felipe é integrante do programa de estágio do jornal O Hoje) 


Ficha técnica 

Atlético 0 x 0 Anápolis 

Local: Estádio Olímpico, às 19h30, em Goiânia. Árbitro: Roberto Giovanny. Assistentes: Tiago Gomes e Tiego dos Santos. Público e renda: não divulgados. 

Atlético: Kléver; Jonathan, Lucas Rocha, Hugo Gomes e Bruno Santos; René Santos (Rodrigo), Valderrama (Pablo), Fernandes (Chiquinho) e Tomás Bastos; Roger e Vinícius Tanque

Técnico: João Paulo Sanches. 

Anápolis: Samuel; Neilson, Vítor Carvalho, Robson e Paulo Vítor; Leandro Bulhões, Eurico e Laionel (Everton); João de Deus (David de Souza), Gleison e Pedro Henrique (Schwenck)

Técnico: Nivaldo Lancuna 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)