16 de novembro de 2018 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Disputa
22/01/2018 | 06h00
Vila vence clássico e cala torcida do Goiás no estádio Olímpico
Com gol de Geovane, alvirrubro derrota rival por 1 a 0 diante de apenas torcedores esmeraldinos, no Estádio Olímpico

Diante apenas da torcida do mandante, o Vila Nova venceu o clássico contra o Goiás por 1 a 0, ontem, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, pela segunda rodada da 1ª fase do Campeonato Goiano. Com a vitória, a primeira neste Goianão, o alvirrubro assumiu a liderança do Grupo B, agora com 4 pontos, mesma pontuação do Grêmio Anápolis – leva vantagem no saldo de gols.

Por conta de uma medida judicial, apenas a torcida do Goiás assistiu ao clássico deste domingo, no Olímpico. Os torcedores – 6.232 pagantes – até que incentivaram o time contra o maior rival, mas não foi suficiente para levar o alviverde à vitória. 

O Goiás até que começou melhor, mas o Vila Nova valorizou a marcação e soube reverter a situação. Na etapa final, os colorados usaram do mesmo expediente e saíram com a vitória, com gol de Geovane. 

Na próxima rodada, quarta-feira (24), o Vila Nova irá ao Jonas Duarte enfrentar a Anapolina. Já o Goiás tem a chance de reabilitar-se no Goianão  contra o Anápolis, no Estádio Hailé Pinheiro, pela terceira rodada. 


O jogo

Sob clima quente registrado na tarde de ontem, em Goiânia, o clássico começou com disposição, mas sem criatividade. O Vila optou por valorizar a marcação e o alviverde, com o apoio da sua torcida – apenas os torcedores esmeraldinos assistiram o jogo –, tomou a iniciativa. Mesmo assim, foram os vilanovenses que chegaram primeiro. Aos 2 minutos, o volante Fagner arriscou de longe e a bola passou à direita do gol defendido pelo goleiro Marcelo Rangel.

Não demorou muito e jogadores de Goiás e Vila Nova bateram boca. O árbitro Wílton Pereira Sampaio aplicou cartão amarelo para Maguinho (Vila) e Giovanni (Goiás) após conversar com os jogadores. Aos 10, o meia Rafinha ganhou a jogada da entrada da área, chutou e quase surpreende o camisa nº 1 do Vila. Enquanto o rival marcava mais, o alviverde tentava, em vão, chegar pelas laterais do campo.

O clássico seguiu assim até a parada médica, aos 30 minutos, quando os técnicos puderam passar instruções aos jogadores enquanto estes hidratavam. Quando a partida recomeçou, seguiu sem grande entusiasmo até que, 34, aos Rafinha driblou um marcador e chutou no meio do gol. Sem rebote, Pasinato fez a defesa. O Vila respondeu aos 42, quando Reis cruzou para Ramon desviar e o goleiro Marcelo Rangel fazer boa defesa.

Nos minutos finais, lance polêmico. Depois da cobrança de escanteio, a bola tocou na mão de João Afonso na área. Os jogadores do Vila pediram pênalti, ignorado pela arbitragem.

Os rivais voltaram sem mudanças para a etapa final. Os primeiros minutos, porém, foram sem emoção. Logo após o time esmeraldino substituir o apagado Carlos Eduardo por Maranhão, o Vila abriu o placar. Reis fez um belo passe para Geovane pegar de primeira e marcar um bonito gol no canto direito de Marcelo Rangel – Vila 1 a 0 –, aos 14 minutos.

Em desvantagem no placar, o alviverde fez duas substituições: saíram o estreante Alex Silva e o meia Giovanni e entraram  Pedro Bambu e Elyeser, respectivamente. O Vila teve a chance de ampliar, aos 18. O meia Dudu chutou de longe e Rangel desviou para escanteio em um lance de muita esperteza do camisa 1.

Reis, aos 36, em jogada de contra-ataque, tocou para Ramon. O meio-campista saiu frente a frente e chutou em cima de Rangel, desperdiçando a chance de ampliar para o alvirrubro. A partir daí, o Goiás decidiu se lançar mais à frente na ânsia de empatar a partida. Precavido, o Vila Nova se retraiu e passou a valorizar ainda mais a marcação. 

O alviverde teve duas chances seguidas de empatar o clássico. Aos 47, Rafinha chutou e Pasinato fez a defesa. No rebote, Jefferson bateu para fora, para desesperado da torcida.  


Aparecidense conquista seu primeiro ponto 

Após estrear com derrota no Campeonato Goiano – perdeu em casa para o Goiás por 2 a 1 –, a Aparecidense foi ontem ao Estádio Mozart Veloso do Carmo, em Rio Verde, e empatou sem gols com o Rio Verde. 

Por conta de uma punição do time mandante, a partida foi disputada com portões fechados.

Já no Estádio Jonas Duarte, em Anápolis, a Anapolina reabilitou-se no Goianão ao bater o Itumbiara por 2 a 0. Os gols da Rubra foram marcados por    Pedro Oldoni e Jonas.

No Estádio Ferreirão, em Iporá, o Iporá empatou com o Anápolis por 1 a 1 e divide a liderança do Grupo B com o Vila Nova. O tricolor saiu na frente com gol de Pedro Henrique. Elias (pênalti) empatou. 


Ficha técnica 

Goiás 0 x 1 Vila Nova 

Local: Estádio Olímpico, domingo, em Goiânia. Árbitro: Wílton Sampaio (Fifa). Assistentes: Bruno Pires (Fifa) e Leone Carvalho. Gol: Geovane, aos 14 minutos do 2º tempo. Renda: R$ 120.755,00. Público pagante: 6.232 


Goiás: Marcelo Rangel; Alex Silva (Pedro Bambu), Rafael Silva, Fábio Sanches e Jefferson; João Afonso, Léo Sena, Giovanni (Elyeser) e Rafinha; Carlos Eduardo (Maranhão) e Lucão

Técnico: Hélio dos Anjos


Vila Nova: Mateus Pasinato; Maguinho, Bruno, Diego Giaretta e Anderson Luís; Geovane, Fagner e Dudu (Ryan); Mateus Anderson (Keké), Ramon (Léo Rodrigues) e Reis

Técnico: Hemerson Maria 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)