13 de dezembro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Acabou
04/12/2017 | 15h05
Lanterna, rebaixamento e cinco jogos de invencibilidade
Atlético e Fluminense empataram por 1 a 1 neste domingo (3), no Estádio Olímpico

Aline Carlêto*

A partida foi válida pela 38ª rodada, a última, do Campeonato Brasileiro da Série A. Para o Atlético não valia nada. A equipe já havia sido rebaixada para a Série B há duas rodadas na competição. O Fluminense não lutava por vaga na Copa Libertadores da América, e já estava praticamente garantido na Copa Sul-Americana de 2018. Mesmo assim, as equipes não deixaram a desejar e jogaram pela vitória.

O Atlético encerra sua participação no Brasileirão Série A na última colocação com 36 pontos. No entanto, a equipe conquista uma marca de invencibilidade: são cinco jogos sem perder, duas vitórias e três empates. Apesar disso, a péssima campanha no primeiro turno fez com que o time fosse rebaixado, um ano após conquistar o acesso e o título na Série B de 2016.

Já o Fluminense conquista a vaga na Copa Sul-Americana de 2018. A equipe encerra a temporada 2017 na 14ª colocação, com 47 pontos. Esta posição é a última que dá direito à vaga no torneio continental. Henrique Dourado fecha o ano como artilheiro do Brasileirão Série A, ao lado de Jô do Corinthians, com 18 gols marcados.

O jogo

A partida começou atrasada por conta da determinação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que exigia que todos os jogos desta 38ª rodada do Brasileirão começassem no mesmo horário. Nos 12 primeiros minutos, o Fluminense parecia que estava reconhecendo o gramado. O time manteve a posse de bola no campo defensivo, mas errava muitos passes. O Atlético apostava nos contra-ataques, mas pecava nas finalizações.

O jogo começou a esquentar aos 14 minutos, quando, em cobrança de falta para o Atlético, Jorginho aproveitou rebote e finalizou. O lance obrigou Diego Cavalieri a fazer boa defesa. A resposta do Tricolor não demorou, a equipe carioca foi para cima. Aos 18 minutos, Wendel recebeu a bola no meio de campo, saiu sem marcação e conseguiu finalizar no canto esquerdo de Kléver, abrindo o placar no Estádio Olímpico.

O gol atleticano veio três minutos depois. Luiz Fernando lançou Andrigo na direita, que cruzou para Diego Rosa empatar.

Assim, o Fluminense voltou a pressionar até a parada técnica, aos 26 minutos. Depois, o jogo ficou morno. O Dragão conseguiu manter mais posse de bola, mas não ofereceu perigo. Foi somente aos 39 minutos que a equipe carioca voltou a ser melhor. Kléver foi obrigado a fazer duas boas defesas em dois chutes de longe.

O Atlético voltou com mais domínio na segunda etapa. O Fluminense errou muitos passes e deu muitas chances para a equipe goiana, que não conseguiu aproveitar o bom momento no jogo.

Aos 20 minutos, a ira do técnico Tricolor o fez mexer na equipe. A substituição surtiu efeito rapidamente, e fez os cariocas voltarem a dominar a partida. Mesmo com o Fluminense oferecendo mais perigo, o Atlético conseguiu chegar com Jorginho, aos 29 minutos, mas Cavalieri também mostrou que estava em um dia inspirado.

O Fluminense pressionou bastante no final do jogo, mas Kléver não deixou a bola passar e garantiu o empate para o Dragão. Com o placar de 1 a 1 os times encerram a temporada 2017.

Ficha técnica:

Atlético-GO: Klever; Jonathan, Ricardo Silva, Eduardo Bauermann e Breno Lopes; André Castro, Igor (Marcão Silva), Andrigo, Jorginho e Luiz Fernando (Jefferson Nem); Diego Rosa (Alison). Técnico: João Paulo Sanches.

Fluminense: Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Douglas, Wendel, Gustavo Scarpa, Sornoza (Romarinho) e Matheus Alessandro (Pedro); e Henrique Dourado.  Técnico: Abel Braga.


(*Aline Carlêto é integrante do programa de estágio do jornal O Hoje) 

Foto: Zuhair Mohamad / O Popular 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)