22 de setembro de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Chape
28/11/2017 | 17h40
Chapecoense recebe homenagens
Um ano após o acidente, Canal Sportv exibe o documentário "A lenda Condá" nesta terça (28), às 20h

Aline Carlêto *

Na madrugada do dia 28 para o dia 29 de novembro de 2016 o futebol brasileiro conheceu o maior desastre aéreo de sua história. O acidente que vitimou 71 pessoas deixou seis vivos - os jogadores Alan Ruschel, Neto e Jackson Follmann, o jornalista Rafael Henzel, e os tripulantes Ximena Suarez e Erwin Tumiri. A Chapecoense disputaria a final da Copa Sul-Americana de 2016 contra o Atlético Nacional, na Colômbia. No entanto, o avião da empresa LaMia caiu próximo ao aeroporto.

O acidente que deixou sem ar o país que respira futebol está completando um ano. Por isso, homenagens serão prestadas às vítimas, aos familiares e aos sobreviventes em diversos veículos de comunicação do país.

O Canal Sportv exibirá o documentário "A lenda Condá" nesta terça-feira (28), às 20h. O produto audiovisual, dirigido por Rafael Barros, mostra entrevista com familiares das vítimas e com os sobreviventes. Imagens inéditas do socorro aos passageiros e histórias dos jogadores que estavam no avião serão exibidas. Além disso, várias homenagens serão prestadas na programação ao vivo. O programa Redação Sportv receberá Rafael Henzel, o único jornalista que sobreviveu ao desastre.

A Associação Chapecoense de Futebol não celebrará a data. No entanto, os portões da Arena Condá ficarão abertos para visitas e orações. O clube esclareceu "Na data que marca um ano do dia mais triste da minha história - que também é sua - entendi que é melhor optar pela reflexão e buscar pela paz... Eu sei - e concordo - que os nossos eternos campeões merecem todas as homenagens que possam ser prestadas, mas nesse dia, em especial, é preciso ter respeito. Respeito por quem ficou e respeito às boas lembranças - porque são elas que precisam ser eternizadas", justificou em nota publicada.

Por outro lado, a Diocese de Chapecó promete realizar um momento de oração à meia-noite de terça (28) para quarta (29). Logo após, seguirá uma procissão até a Igreja Matriz, onde sinos serão tocados à 1h15. Assim, terá início uma vigília que se estenderá até o final da tarde de quarta. Ao final da programação será realizada uma missa.

Confira a nota oficial da Associação Chapecoense de Futebol:

Caro torcedor,

Dizem que a grandeza de um clube não diz respeito somente a números, títulos e anos de história. Não à toa, sempre me chamaram de “pequena gigante”. Isso porque, com a minha simplicidade, conquistei uma multidão. Além de me firmar como o time do seu coração, me tornei a segunda equipe de tantos outros torcedores pelo Brasil. Eu entendi o meu tamanho. Hoje, o questionamento é outro: como se mede a saudade? A minha é tão imensa… Será que posso dizer que é do tamanho da sua paixão pela minha história?

Você sabe como o ano foi difícil. Seguir em frente - depois de tantas perdas - foi a maior conquista de toda a nossa trajetória. Eu sei que você comemorou como um título quando percebeu que seguiríamos adiante. E mais ainda, quando se deu conta de que eu continuaria sendo a Chape que você aprendeu a amar. Você agiu à maneira que melhor identifica um verdadeiro torcedor: com sentimento incondicional, compreensão e apoio. Além disso, não calou a sua voz. O seu canto apaixonado foi o meu combustível. Além de raça dentro de campo e de amor à minha emblemática camisa, o que posso oferecer é a minha gratidão. Mas hoje, venho para reforçar o pedido de compreensão.

Na data que marca um ano do dia mais triste da minha história - que também é sua - entendi que é melhor optar pela reflexão e buscar pela paz... Eu sei - e concordo - que os nossos eternos campeões merecem todas as homenagens que possam ser prestadas, mas nesse dia, em especial, é preciso ter respeito. Respeito por quem ficou e respeito às boas lembranças - porque são elas que precisam ser eternizadas.

Neste momento, a simplicidade tornará gigantes as pequenas ações. A nossa casa estará aberta para receber a sua sempre esperada visita. O túnel por onde passam os nossos mais estimados adversários estará repleto de imagens que retratam cada um dos meus saudosos guerreiros da forma que todos gostariam de lembrar: comemorando as nossas vitórias e mostrando a alegria - que transbordava - de fazer parte da minha história. Do roupeiro ao presidente. Para eternizar as memórias, o meu site estará disponível para receber todas as suas homenagens. Escolhi chamar essa ação de “Pra Sempre Chape”, porque se trata disso, afinal: mantê-los vivos na memória. Além disso, a minha Arena terá um espaço especial para receber orações e, nos dias que se seguem, as estruturas do velho Condá serão marcadas por obras de dois grandes artistas: O Digo Cardoso - aqui de Chapecó - e o Paulo Consentino. Os dois usarão todo o seu talento para ilustrar a nossa paixão - que é do tamanho da nossa saudade, afinal.

E o mais importante - além de toda e qualquer demonstração - é a certeza de continuarmos juntos. Da terra e do céu. Pra sempre, Chape.

Foto: Reprodução

(*Aline Carlêto é integrante do programa de estágio do jornal O Hoje)  

Tópicos:  Chapecoense,   Futebol,   Acidente

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)