25 de março de 2019 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Pesquisa
19-02-2019 | 06h00
Vendas de imóveis em Goiânia e Aparecida de Goiânia cresceram 27% em 2018
Em quatro anos, 2018 apresentou maior número de unidades vendidas

Goiânia e Aparecida apresentaram crescimento nas vendas de imóveis pelo segundo ano consecutivo. Em 2018, o mercado imobiliário goiano atingiu o maior volume de unidades vendidas dos últimos quatro anos. Segundo dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), as vendas aumentaram 27% em 2018 em relação a 2017, com 6.579 unidades comercializadas, contra 5.169 do ano anterior. A informação integra análise divulgada pela Ademi-GO, nesta segunda-feira (18), com base em pesquisa desenvolvida pela Bureau de Inteligência Corporativa (Brain). O levantamento apresenta o consolidado de janeiro a dezembro de 2018.

Desde 2016, quando o mercado imobiliário atingiu sua pior crise, o segmento vem mostrando fortes sinais de recuperação. “Quando se compara 2018 com 2016, que foi o pior ano de vendas desde 2010, o crescimento nas vendas chega a 56%, o que demonstra que o mercado imobiliário já superou a crise”, afirma o vice-presidente da Ademi-GO, Fernando Razuk.

Outro dado interessante apontado pelo levantamento é que os meses de novembro e dezembro tiveram excelente desempenho de vendas. Segundo o presidente da Ademi-GO, Roberto Elias, isso se deve à definição do cenário eleitoral. “O mercado imobiliário é muito sensível à confiança do consumidor. Uma vez definido o cenário político, o consumidor ficou mais confiante e as vendas melhoraram”, explica.

O Minha Casa Minha Vida (MCMV) continuou apresentado bons resultados. Em 2018, o maior número de unidades vendidas foi das que se enquadram no MCMV, programa voltado para atender a população mais carente. No entanto, para 2019, o mercado da construção aguarda definições do governo federal em relação às condições para a continuidade do programa.

Lançamentos e VGV

Com as vendas em alta, as incorporadoras decidiram lançar mais imóveis. O volume de lançamento de 2018, em número de unidades, foi 55% maior que 2017. O bairro com maior número de lançamentos foi o Setor Marista, com 604 unidades lançadas.

O Setor Marista também é a região mais valorizada de Goiânia, com o metro quadrado chegando a R$ 7.127.  “Tudo isso é justificado pelo fato do Marista ser o bairro mais desejado de Goiânia. Consequentemente é o mais valorizado e, também, onde há maior demanda. Em consequência, é onde existe a maior parte dos lançamentos”, explica Razuk.

O VGV (Valor Geral de Vendas) de 2018 chegou a R$ 2 bilhões, enquanto os empreendimentos lançados ao longo de 2017 corresponderam a R$ 975 milhões.

Oferta e distratos

Mesmo com o aumento de lançamentos imobiliários, a oferta de unidades diminuiu, devido ao aquecimento das vendas. Em janeiro de 2018, Goiânia e Aparecida possuíam 10.510 unidades. Já no final do ano, haviam apenas 9.021 unidades disponíveis, totalizando uma queda de 14% na oferta de imóveis.

O número de distratos imobiliários aumentou em 2018. Segundo o presidente da Ademi-GO, Roberto Elias, isto se deve, principalmente, pelo fato de as construtoras terem retomado as unidades dos clientes inadimplentes para colocá-las novamente à venda, uma vez que a demanda estava alta.

Para ele, a nova lei de distratos veio para reforçar a segurança dos compradores. “O grande número de distratos colocava em risco os empreendimentos, pois prejudicava financeiramente as construtoras e incorporadoras. Muitas tiveram que encerrar suas atividades em função de dificuldades no fluxo de caixa financeiro, em consequência do elevado número de distratos”, relata. 

(62) 3095-8700