20 de outubro de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Música
10/09/2018 | 06h00
Dupla Luna e Vitória mostram seu talento no mundo sertanejo
Com simpatia e carisma, cantoras concederam entrevista no estúdio do jornal. Elas falaram sobre carreira e novos projetos

A editora Flávia Popov entrevistou a dupla Luna & Vitória no estúdio do jornal O HOJE

Guilherme Melo*

Luna é de Goiás, Vitória é do Tocantins. Com quase dois anos de carreira, a dupla se conheceu em Goiânia por meio de amizades em comum. Ambas com experiências musicais, decidiram unir suas vozes. E, hoje, já se apresentaram em várias cidades do interior de Goiás e em outros estados.

A dupla e o produtor e músico Danrley estiveram no estúdio do jornal O HOJE, e revelaram à editora do Essência, Flávia Popov, inspirações, sucessos e projetos. Luna e Vitória estão com uma nova música, que será lançada em outubro deste ano, de composição própria, e que representa um estágio da carreira mais consolidada. “O nosso primeiro projeto foi todo montado em cima de um sertanejo eletrônico, não era só um sertanejo ‘normal’, havia uma batida mais forte do eletrônico. Neste novo trabalho, vai haver eletrônico, mas de uma maneira mais amena; vai voltar mais para o sertanejo, mas com um toque de eletrônico”, explicou Luna. “O importante é isso: estamos sempre abertas a mudanças; o sertanejo, que está sempre se renovando, aceita que sejam acrescentados estilos diferentes”, completou Vitória.

Com apenas um ano de carreira, a dupla gravou o primeiro DVD em novembro de 2017, na Capital, contendo oito faixas, tendo na música Comigo Ninguém Brinca a participação da dupla PH e Michel, e, em Noite da Chapeuzinho, a participação do rapper Dan Lellis. Trata-se de um projeto ousado em que se destacam elementos da música eletrônica e pop, sem fugir do sertanejo habitual. “Na verdade, a gente nem queria gravar um DVD. Nós queríamos gravar um single, um clipe, com uma cantora, e, do nada, o nosso empresário falou ‘vamos gravar logo um pocket show?”, e então gravamos – em novembro do ano passado em Goiânia”, disse Luna. E, sobre as participações no DVD, Vitória lembrou: “PH e Michel e Dan Lellis são super bem-conceituados”.

Em fevereiro de 2018, quando lançaram a primeira música de trabalho do DVD, Comigo Ninguém Brinca, alcançaram, em menos de duas semanas, mais de 1 milhão e meio de visualizações no Youtube. Ainda no estúdio, o nome da música (composta por Celi Júnior) foi gancho para que as cantoras falassem sobre as dificuldades do universo sertanejo para as mulheres – como a discriminação. “Isso ainda ocorre até hoje: quando vamos fechar shows, às vezes ouvimos ‘ah, dupla sertaneja feminina..., o pessoal não quer muito isso...’, mas, graças a Deus, as portas estão se abrindo, estamos quebrando esse tabu, está dando certo; e as mulheres estão aparecendo cada vez mais”, disse Luna. “E cantam bem”, completou Vitória.

Antes de tudo 

Luna, natural de Goiânia e com 22 anos, descobriu seu amor pela música, ainda muito cedo, quando seu pai lhe presenteou um karaokê ao perceber que ela gostava de cantar. Aos 9 anos, participou do seu primeiro festival de música, em Palmeiras de Goiás, cidade onde cresceu, foi vencedora e alcançou o pódio em todas as edições subsequentes. 

Luna costumava cantar em eventos especiais em sua cidade, com seu irmão mais velho, e sentia que esse era o caminho que queria seguir. Alguns anos depois, iniciou sua carreira profissional, cantando pop. E, mesmo seguindo carreira musical, Luna ainda conseguiu estudar Estética em Goiânia.

Com 23 anos, a tocantinense Vitótia teve uma trajetória parecida com a de Luna. Ela começou a se apresentar em festivais com 8 anos de idade. Aprendeu a tocar violão, que ganhou de seu primo, pois queria um complemento junto à sua voz. Sempre conciliando os estudos com a música, lançou sua carreira solo, aos 15 anos, no Tocantins, com a ajuda de sua família e amigos que sempre a apoiaram. 

Aos 16 anos, depois de muito esforço, conseguiu gravar seu primeiro CD. Viajou por todo o Estado, fazendo shows em eventos, sempre acompanhada por seus pais, os maiores incentivadores. Depois de alguns anos, decidiu morar em Goiânia para conseguir melhorar a carreira e ter a visibilidade tão sonhada. Cantou em bares, boates e trabalhava durante o dia para se manter. Em 2016, Luna conheceu Vitória, e decidiram unir as forças e começar uma carreira como dupla sertaneja. Pretendem abrir muitos caminhos juntas e, assim, alcançar todos seus objetivos.

*Estagiário do jornal O HOJE 

SERVIÇO

Próximos shows de Luna & Vitória: 14/9 , em Miranorte (TO), e, 15/9, em Monte Santo do Tocantins  

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)