19 de novembro de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Divulgação
06/09/2018 | 06h00
Mostra Goiana de Danças Urbanas valoriza estilo de dança
Evento, que começa nesta quinta, oferece ao público entretenimento e espaços formativos

GABRIELLA STARNEC

A 3ª edição da Mostra Goiana de Danças Urbanas, que reúne profissionais, alunos e pessoas que se interessam por esse estilo de dança, começa nesta quinta-feira (6) e se estende até domingo (9) no Teatro Madre Esperança Garrido. Espetáculos, batalhas de dança, aulas e mesas-redondas integram a programação. Além disso, uma das novidades deste ano é a Mostra Competitiva, que vai distribuir quase R$ 5 mil em prêmios. 

“A principal proposta do evento é mostrar para o público de Goiânia que a Capital tem dançarinos e grupos que são destaques no Brasil inteiro, e que a cultura de danças urbanas aqui é forte, embora poucos saibam. Então queremos fazer um evento que valorize essa manifestação artística”, afirma um dos organizadores do evento, Fabricio Rezio. Todas as atividades têm preços acessíveis para a população. 

Evento 

A Mostra Goiana de Danças Urbanas – que, além de valorizar essa manifestação cultural objetiva contribuir para formação de novos profissionais –, é promovida pela Enjoy Cultura com o apoio da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), por meio do Fundo de Arte e Cultura. Segundo Fabricio Rezio, o evento é um marco na cultura de Goiás, e tem se mantido ativo ao longo dos anos, porque cumpre um papel social na formação de novos bailarinos e também abre espaço para uma arte ainda pouco explorada por aqui.

Contudo o organizador afirma que muitos tabus ainda cercam as danças urbanas: “As pessoas acham que esse estilo não tem conceito, acham que é ‘bagunça’. As danças urbanas são praticadas por pessoas que investem dinheiro para se profissionalizar na área. Essa manifestação artística não acontece só na rua, ela está no teatro com espetáculos completos e profissionais que se dedicam muito a essa área”. 

Fabricio Rezio inclusive ressalta que uma das principais dificuldades na estruturação da Mostra está relacionada a pouca divulgação dessa manifestação artística e aos estereótipos ligados as danças urbanas. Segundo ele, as pessoas ainda têm dificuldade em frequentar até mesmo o próprio teatro por acharem que esse estilo é uma arte que não tem muito valor.

Um dos principais desafios para a organização é atrair o público para assistir a espetáculos de danças urbanas para que a população venha a conhecer mais sobre o estilo. “Nosso foco é promover um intercâmbio cultural entre o público goiano e os artistas nacionais e também criar oportunidades para que qualquer pessoa que se interesse por danças urbanas possa participar”, afirma Fabricio. 

Programação 

A Mostra Goiana de Danças Urbanas oferece uma série de atividades com preços acessíveis, como espetáculos, batalhas de dança, aulas e mesas-redondas. Segundo o organizador do evento, é muito importante que a mostra, além de entretenimento, ofereça um espaço formativo: “A gente trouxe esse conceito de aulas para que as pessoas entendam as danças urbanas na prática. Não adianta a gente mostrar só o espetáculo, porque é algo que já está pronto. A gente quis trazer a prática. Também vamos ter uma palestra que fala sobre a dança urbana em Goiás, e outra que aborda a união da dança urbana com a dança contemporânea”. 

Dentre os convidados que irão ministrar workshops está o mestre em artes Vanilton Lakka, um dos principais estudiosos de danças urbanas do Brasil; Eliseu Correa, especialista em hip hop freestyle; Frank Ejara, integrante do grupo profissional de Street Dance no Brasil – DMC Tour – e responsável por estudo detalhado sobre estilos das danças urbanas, como popping, locking e breacking; o mineiro Israel Alves, que estudou com a coreógrafa e bailarina Laure Courtellemont; Karla Mendes, pioneira e referência da cultura dancehall no Brasil; além da diretora do Brainstorm Dance Company, a professora e coreógrafa Juliana Kis, que tem mais de 13 anos de experiência e formação em Los Angeles, no curso Establish Your Empire. 

Mostra Competitiva 

A 3ª edição da Mostra Goiana de Danças Urbanas terá, pela primeira vez, a Mostra Competitiva – para dançarinos profissionais ou não  – com premiação de quase R$ 5 mil. “Como neste ano o evento foi contemplado por uma lei de incentivo, conseguimos estabelecer uma premiação em dinheiro para quatro categorias: o melhor grupo receberá R$ 2 mil; o melhor coreógrafo, R$ 1.200; o melhor dançarino, R$ 800, e a melhor dançarina também R$ 800”, afirma Fabricio Rezio. A primeira disputa entre grupos de dança ocorrerá na sexta-feira (7), quando os 20 grupos inscritos vão se apresentar em seletiva, que será avaliada por três jurados. Os cinco melhores vão para a etapa final, no sábado (8). 

Nesta edição, haverá também batalhas de danças, disputas irreverentes que vão ocorrer em dois momentos diferentes do evento. A primeira etapa das batalhas será no sábado (8), na festa de comemoração do evento no Metras Pub. As disputas vão começar a partir das 23h, e qualquer pessoa pode participar. As inscrições são gratuitas e serão realizadas na hora da festa. O vencedor da batalha levará um prêmio de R$ 500. No domingo (9), a segunda edição das batalhas se iniciará, a partir das 13h, no Teatro Madre Esperança Garrido, também com premiação em dinheiro.

SERVIÇO

3ª Mostra Goiana de Danças Urbanas

Quando: de quinta-feira (6) até domingo (9)

Onde: Teatro Madre Esperança Garrido (Av. Contorno, nº 241, Centro – Goiânia)

Entrada: espetáculos (R$ 10 – inteira e R$ 5 – meia) / work­shops e oficinas (R$ 5) 

Programação completa: www.enjoycultura.com.br

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)