A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined offset: 6

Filename: controllers/noticia.php

Line Number: 116

O Hoje

19 de fevereiro de 2019 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Confusão
12-09-2018 | 14h09
Policial civil aposentado é preso por ameaçar família com arma
Segundo informações, o suspeito estava embriagado e apontou um revólver calibre 38 para as vítimas após a neta, que não teve a idade revelada, se negar a jantar

Um policial civil aposentado, de 65 anos, foi preso em flagrante após ameaçar a esposa, de 60, e a filha, de 39, com uma arma na casa onde morava, em Goiânia. Segundo informações, o suspeito estava embriagado e apontou um revólver calibre 38 para as vítimas após a neta, que não teve a idade revelada, se negar a jantar. 

A confusão ocorreu na noite de segunda-feira (10), no Setor Parque Atheneu. Ainda conforme a ocorrência, o idoso se irritou porque as duas mulheres estavam "fazendo as vontades da neta". Um dia após a detenção, ele foi solto em audiência de custódia, mas agora tem contra si medida protetiva que o impede de se aproximar das parentes. 

Mãe e filha acionaram a polícia, que prendeu o aposentado em flagrante e o levaram para a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

Lá, ele foi autuado em flagrante pelos crimes de ameaça e injúria. Em seguida, foi encaminhado para uma cela da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH).

Audiência

Na terça-feira (11), o policial passou por uma audiência de custódia no 4º Juizado de Violência Doméstica e Familiar, no Fórum Criminal Desembargador Fenelon Teodoro Reis. A sessão foi presidida pela juíza Liliana Bittencourt.

De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), foi concedida liberdade provisória ao suspeito. Porém, também foi expedida medida protetiva contra ele, o impedindo de se aproximar das vítimas. 

(62) 3095-8700