19 de novembro de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Recuperação
12/09/2018 | 09h55
Bolsonaro recebe alta da UTI e vai para unidade semi-intensiva
Candidato continua sem febre e se alimentou sem sofrer náuseas

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro,do PSL, recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nesta terça-feira (11), passando para uma unidade de cuidados semi-intensivos, segundo boletim médico divulgado há pouco pelo Hospital Albert Einstein, onde está internado desde a última sexta-feira (7).

O deputado foi ferido com um golpe de faca no abdômen, na última quinta-feira (6), durante ato político no município de Juiz de Fora (MG).

Bolsonaro recebeu hoje uma dieta leve e teve boa tolerância, não sofrendo náuseas ou vômitos. O deputado federal continua sem febre nem sinais de infecção e apenas recebe medidas de prevenção contra trombose venosa.

Ontem, o candidato já havia passado por fisioterapia, além de ter feito caminhada e exercícios respiratórios, sem apresentar dor.

Histórico

Bolsonaro foi transferido para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, onde deu entrada por volta das 10h45 de sexta-feira (7). Ele saiu da Santa Casa de Juiz de Fora (MG), onde recebeu os primeiros atendimentos após a facada, e passou por cirurgia. O candidato foi transferido para São Paulo a pedido da família.

O autor do ataque a Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso pela Polícia Militar da cidade. A Polícia Federal (PF), responsável pela segurança do candidato, abriu inquérito para investigar o caso. No sábado (8), Adélio Bispo foi transferido, pela PF, para a penitenciária federal de segurança máxima de Campo Grande (MT). 

Fonte: Agência Brasil 

Tópicos:  Bolsonaro,   Cirurgia,   Saúde

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)