Governador sanciona reajuste de 9,56% para servidores

O governador Marconi Perillo sancionou nesta tarde a lei que concede o reajuste
Goiás Agora
Em 26/04/2012, 18:38

O governador Marconi Perillo sancionou nesta tarde a lei que concede reajuste de 9,56% aos servidores públicos do Estado de Goiás (ativos, inativos e pensionistas), referente à data-base de maio de 2011 e 2012. “O pagamento dos servidores é prioridade número um nesse governo. Neste dia 1º de maio, vamos comemorar com quase 10% a mais no bolso dos servidores, demonstrando respeito aos nossos colegas de trabalho. O servidor terá a data-base nos nossos quatro anos de governo”, explica Perillo. A solenidade foi realizada na sala de reuniões do 10º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

Na ocasião o governador anunciou que o pagamento referente ao mês de abril estará disponível na conta dos servidores neste sábado, dia 28, e que será confeccionada uma folha complementar, a ser quitada até o dia 9 de maio, referente à diferença da data-base do ano passado. Estiveram presentes o vice-governador José Eliton, o secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, o secretário-chefe da Casa Civil, Vilmar Rocha, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jardel Sebba, o líder do governo na Assembleia, Helder Valin e representantes de sindicatos.


O reajuste dos servidores públicos do Estado de Goiás só foi possível após o governo imprimir no ano passado um reajuste fiscal, aliado ao corte de gastos e incremento da receita. Antes da aprovação do projeto referente à data-base na Assembleia Legislativa, o governo assinou acordo junto ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintego) que beneficiou os professores P3 e P4 com o reajuste e gratificações. “Esta é uma semana que temos muito a comemorar. Na segunda-feira assinamos o acordo com os servidores públicos da Educação. Na terça-feira assinamos o acordo definitivo que resolveu para sempre o problema da Celg. O acordo de gestão e o acordo de acionistas”, relata.

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, Jardel Sebba, “o governador disse que gostaria de fazer muito mais, mas preferiu enfrentar as consequências de uma greve e também retaliações. Graças a Deus os professores saíram ganhando, e vamos beneficiar aqueles que nunca deveriam ser prejudicados, os alunos”.

O atual governo tem pago o salário dos servidores públicos dentro do mês trabalhado, além de investir em cursos de capacitação e na Meritocracia para a escolha de gerentes. “Nós nunca atrasamos os salários dos servidores públicos. Nosso governo tem uma marca. Não fazemos mais do que as finanças nos permitem. Temos convicção de que estamos no caminho certo porque o Estado está progredindo”, afirma Vilmar Rocha.

Para o vice-governador José Eliton, “a biografia do governador Marconi Perillo traz um respeito ímpar com o servidor público. Ele transformou a realidade administrativa e o relacionamento com os servidores no Estado de Goiás”. A servidora Tereza Lopes, da Secretaria de Cidadania e Trabalho, disse que o reajuste chegou no momento certo. “Eu estava com uns planos de investimento na minha casa e agora com esse reajuste vou poder colocá-lo em prática”, comenta.

Celg e Metrobus
Ao acertar o acordo com a Eletrobrás, o Governo de Goiás garante solução para as dívidas da empresa, a adimplência e os investimentos para os próximos anos. “O presidente da Eletrobrás e o ministro de Minas e Energia garantiram investimentos de cerca de R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos. Esses investimentos vão garantir a vinda de novas empresas para Goiás. Também em Brasília assinamos com a presidente da República a viabilização de parte dos recursos para a implantação do VLT”, salienta Marconi.

Pesquisa recente revela que 80% dos usuários do Eixo-Anhanguera estão satisfeitos com os serviços prestados pela Metrobus. “Compramos 90 ônibus novos, melhoramos significativamente a qualidade dos serviços, e quando pudermos implantar o VLT, vamos garantir qualidade ainda maior e ganho de tempo para os trabalhadores”, ressalta o governador.

Obras
O governador esteve ontem em Brasília onde discutiu com representantes do Governo Federal temas relacionados a empréstimos para a realização de obras de infraestrutura em Goiás. “Nós temos mais de 40 frentes de trabalho. Estamos reconstruindo nossa malha rodoviária. Até o final de agosto teremos dois mil quilômetros de rodovias reconstruídas. Ainda ontem, em reunião com nossos secretários, apresentamos um esboço do plano de ação e desenvolvimento, com 50 ações, que vamos apresentar em breve ao povo goiano”, expôs Marconi Perillo.

O governador disse ainda que “das obras que estão em andamento hoje, dos 2081 quilômetros de estradas que estão sendo reconstruídos, nós fizemos economia de 25%, algo em torno de R$ 170 milhões só nessa licitação. É com essa economia que vamos fazer muito mais pelo Estado”.

A lei que instituiu a data-base dos servidores públicos de Goiás foi criada no segundo mandato do governador Marconi Perillo. “Infelizmente passaram-se cinco anos do nosso governo e a lei não foi cumprida. Se não tivéssemos feito os reajustes nós não teríamos solução para a Celg, para o Ipasgo, para a Iquego, para os graves problemas dos servidores e para o reajuste dos servidores”.

Ipasgo
O governador abordou também a situação do Ipasgo, que há pouco mais de um ano devia cinco folhas, algo em torno de R$ 470 milhões. “Nós tomamos as medidas que precisavam ser tomadas. Hoje o Ipasgo deve R$ 23 milhões aos prestadores. Provavelmente, no mês que vem, o Ipasgo não deverá nada mais relativamente a faturas anteriores. No mês de julho, quando vamos passar a direção do Ipasgo para os servidores públicos, o Ipasgo será o instituto que vai demorar menos tempo para pagar os prestadores de serviço, cerca de 35 dias. A lei nos faculta 60 dias para o pagamento”, salienta.


EDIÇÃO DIGITAL


Ed. 2422 de 25/06/13





TWEETS @JORNALOHOJE


© 2012 - Jornal O Hoje - Todos os direitos reservados.
Reprodução parcial permitida desde que citada a fonte.
Home | Anuncie | Fale Conosco