Presa quadrilha de roubo a banco

De janeiro a março deste ano, 29 caixas eletrônicos já foram explodidos em Goiás. O grupo é responsável por 15 ações no Estado
Cejane Pupulin
Em 19/03/2013, 14:35

Desde o início de 2013, 29 caixas eletrônicos foram explodidos em todo o Estado. O número é do Grupo Antirroubo a Banco (GAB) da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). Segundo a polícia, apenas uma quadrilha, composta por 22 pessoas, é responsável por quinze explosões em Goiás. Desses suspeitos, nove já estão presos. Os outros integrantes já foram identificados e a polícia os procura.

A Polícia também confirmou a participação do grupo detido na explosão nas cidades de Goianésia (21/02), Itapaci (26/02), Vila Propício (03/03) e Orizona (09/03). (Veja box).  

Eles também são investigados em Minas Gerais pela explosão de caixas eletrônicos em Ituiutaba e Uberlândia, São Paulo e Rio de Janeiro. Os valores levados nas ações da quadrilha não foram revelados pela polícia.

Apenas em Goiás, um monitoramento da Polícia Civil identificou a ação de seis quadrilhas em roubos a caixas eletrônicos no Estado.

Bando

A quadrilha era investigada pela polícia goiana há dois meses. Além de roubos em caixas eletrônicos, o bando é suspeito de roubos em casas lotéricas e empresas de grande porte. Cada integrante tinha uma ação específica nas ações.

O modo de agir dos suspeitos era sempre parecido. Segundo o chefe do GAB, Valdenir Pereira da Silva, o “Branco”, eles visitavam a cidade e faziam o reconhecimento do local e a escolhiam de rotas de fuga. Após a vistoria, eles selecionavam um armamento pesado, roubavam um veículo e clonava uma placa.

Já no local da explosão, após o estrondo, dois integrantes dispararam com um fuzil contra carros e casas. “Os tiros são para intimidar a população e a polícia. É uma quadrilha do cançago atual”, afirma o delegado.

A quadrilha era tão audaciosa que em algumas cidades, quando verificavam que a viatura da Polícia Militar (PM) ficava dentro do destacamento durante a madrugada já passaram cadeado no portão do local para evitar a ação da PM.

Prisões

Na madrugada da última sexta-feira (15), por volta da 1h, cinco homens foram presos em flagrante em um posto no Jardim Guanabara, na região norte de Goiânia. Eles foram detidos quando abasteciam para seguir para as cidades de Padre Bernardo, a 246 quilômetros de Goiânia, e em seguida em Barro Alto, a 249 quilômetros da capital. Nas duas cidades eles iam explodir os aparelhos bancários.

Com os presos a polícia encontrou mais de cem munições de vários calibres, seis pistolas, uma submetralhadora e até mesmo um fuzil AR-15. Também foram localizados seis coletes balísticos, onze explosivos do tipo emulsão em gel, alguns usados em pedreiras e outros vindos do Paraguai. Na casa de um dos suspeitos foi encontrado cédulas de dinheiro rasgada.

Com a quadrilha foi apreendida um Honda Civic roubado que era escoltado por duas camionetes Chevrolet S-10 regulares. O carro roubado era usado no crime e depois abandonado. A fuga era realizada nos veículos sem restrição.

Foram detidos em flagrante por formação de quadrilha, roubo, porte ilegal de arma e de explosivos: João Paulo Bruno, o “Amarelinho”, de 23 anos; Paulo Roberto Batista de Moura, 30; Leandro Lagares da Silva, o “Badoquim”, 24; Francisco José dos Santos, o “Paulista”, 30; e um dos chefes do bando Francisco Filho Barbosa, o “Chico”, 44.

Paulista veio de São Paulo apenas para instruir os outros integrantes da quadrilha o manuseio com explosivos e com armamento pesado, como o fuzil. Ele veio intermediado por uma facção criminosa que atua no interior dos presídios de São Paulo.

Antes da prisão na sexta-feira (15) outros quatro integrantes já haviam sido detidos, inclusive outros dois chefes. Eles são identificados como Marcos Túlio Teixeira Cascão, o “Mineiro”, 44, e Fernando Alves Mota, o “Primo”, 33. Também estavam presos e Dhonis Harlan Lima Bueno, 24, e Paulo Augusto Oliveira Carvalho, o “Neguim”. Dos 12 presos, todos já tinham passagem pela polícia. A Polícia Civil tem também filmagens de dois assaltos da quadrilha.

 

Explosões de caixas em 2013

Data

Município

Banco

08.01

Americano do Brasil

Itaú

09.01

Morrinhos

Brasil

12.01

Piracanjuba

Brasil

14.01

Santa Helena de Goiás

Brasil

15.01

Corumbá de Goiás

Brasil

19.01

Pontalina

Brasil

19.01

Ivolândia

Bradesco

21.01

Caturaí

Bradesco

22.01

Itaguaru

Brasil

22.01

Vicentinópolis

Brasil

22.01

São Francisco de Goiás

Itaú

22.01

Santo Antônio do Descoberto

BRB

05.02

Fazenda Nova

Brasil

06.02

Gameleira de Goiás

Bradesco

19.02

Novo Brasil

Bradesco

21.02

Indiara

Brasil

21.02

Goianésia

Itaú

23.02

Mossâmedes

Itaú / Bradesco

26.02

Aragoiânia

Bradesco

26.02

Itapaci

Itaú

27.02

São João da Paraúna

Bradesco

02.03

Heitoraí

Bradesco

03.03

Vila Propício

Bradesco

04.03

Luziânia

CEF

05.03

Brazabrantes

-

05.03

Aparecida de Goiânia

Brasil

09.03

Orizona

Itaú

10.03

Buriti Alegre

Brasil

14.03

Leopoldo de Bulhões

Itaú

              Fonte: Polícia Civil / GAB


EDIÇÃO DIGITAL


Ed. 2422 de 25/06/13





TWEETS @JORNALOHOJE


© 2012 - Jornal O Hoje - Todos os direitos reservados.
Reprodução parcial permitida desde que citada a fonte.
Home | Anuncie | Fale Conosco