13 de dezembro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Coluna
Xadrez
Rubens Salomão
Rubens Salomão
14/07/2018 | 06h00
Flávio Peixoto rejeita debandada na base aliada ao governo
A posse no cargo, no entanto, não altera a participação política do secretário

Antes de assumir a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), o ex-ministro Flávio Peixoto já participava do grupo que pensa estratégias e linhas adotadas pela campanha do governador José Eliton (PSDB). A posse no cargo, no entanto, não altera a participação política do secretário, que rejeita qualquer possibilidade de “debandada” de partidos aliados depois da adesão do deputado estadual Lincoln Tejota (PROS) à chapa do senador Ronaldo Caiado (DEM). “Perder um companheiro de longa data é algo que sempre se tenta evitar. Estranhei a decisão em que, de repente, se aceita um convite sem discussão sobre plataforma de governo nem nada”, considera. “Claro que a base perde. Se será muito ou pouco, só saberemos com certeza depois do resultado das eleições. É um processo da campanha e não há dúvidas que o pleito do governador tem mostrado crescimento muito importante e a saída do deputado não vai alterar esse caminho para a vitória. Não vejo possibilidade de outros partidos saírem da base”, acredita.

Tranquilidade

Apesar da quantidade de lideranças partidárias, o secretário Flávio Peixoto afirma que a aliança em torno de José Eliton é sólida. “Há espaço para realizar esta acomodação, mas ela vai ser feita em cima de um compromisso partidário, sem oportunismo”.

Outro lado

Já o deputado Álvaro Guimarães, que trocou o PR e a base governista pelo DEM de Caiado, garante que outros deputados estaduais aliados ao Palácio ainda mudarão de lado antes das convenções. A conferir.

PSDB nacional define aliança com PSD

Se em Goiás a definição da aliança entre PSD e PSDB, apesar de adiantada, ficará para a última hora do prazo da Justiça Eleitoral (5 de agosto), em âmbito nacional os ponteiros entre os dois partidos estão alinhados. O ex-governador Geraldo Alckmin selou a aliança e o anúncio oficial deverá ocorrer na convenção da sigla, prevista para o dia 28 deste mês ou até em 4 de agosto. O acordo injetou ânimo na pré-campanha tucana no momento em que partidos do Centrão, bloco partidário liderado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vivem um impasse sobre a corrida pelo Palácio do Planalto. Nas eleições de 2014, o PSD elegeu 36 deputados - a quinta maior bancada da Câmara. Isso garantiria à legenda fundada pelo ministro Gilberto Kassab cerca de 1 minuto e 40 segundos de tempo de rádio e TV por dia nos dois blocos do horário eleitoral. O PSD tem 7,02% da fatia total do palanque eletrônico. O acordo com o PSD é tratado por tucanos com uma vitória política em uma etapa decisiva das articulações partidárias.

CURTAS

Será que vai? – As convenções começam no dia 20 e ainda há desconfiança de potenciais aliados sobre o desempenho de Alckmin nas pesquisas.

Arte e cultura – O Sesc Goiás realiza entre 21 e 28 de julho o Aldeia Sesc de Arte, em diferentes espaços de Goiânia, com atividades como shows, cursos e oficinas.

Setor produtivo – O prefeito Iris Rezende considerou a criação do novo Polo Industrial do Ramo de Reciclagem de Resíduos Sólidos como adaptação às novas tecnologias.

Inelegível

Depois de ter sido impedido pela Justiça de conceder entrevistas e participar de atos da pré-campanha à Presidência, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reclamou a ex-ministros que está sendo silenciado.

Visita

“Eles não apenas querem me manter preso, querem me calar, impedir que o povo ouça o que eu falo”, teria dito Lula aos ex-ministros Franklin Martins (Comunicação) e Celso Amorim (Relações Exteriores), que o visitaram na PF de Curitiba.

Roubo legal

Ainda um tanto sumida, a pré-candidata da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, responsabilizou o governo Michel Temer pelo crescimento do desmatamento em terras públicas no País.

Projeto

Marina citou como fator principal lei proposta na gestão emedebista que flexibiliza a regularização fundiária de terras da União na chamada Amazônia Legal. “Isso é apropriação indevida, é roubo de terra pública com a legalização em seguida”.

Urgente

A promotora de Justiça Villis Marra recomendou ao diretor-geral da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, Márcio Gramosa, e ao secretário de Saúde, Leonardo Vilela, melhorias no atendimento e nas condições estruturais da unidade.

Condições básicas

Entre as exigências está reforma no prédio no prazo de 30 dias; a lotação de mais um pediatra no plantão; o retorno do funcionamento do ambulatório de puericultura; e o atendimento às necessidades de limpeza e a higiene do hospital.

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)
Warning: file_get_contents(/var/www/html/portal/public/json/maislidas.json): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/portal/application/controllers/ColunaController.php on line 167 Warning: file_get_contents(/var/www/html/portal/public/json/blogs.json): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/portal/application/controllers/ColunaController.php on line 202 Warning: file_get_contents(/var/www/html/portal/public/json/colunas.json): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/portal/application/controllers/ColunaController.php on line 208